A arte do bem viver

O mercado de alto padrão se manifesta no Brasil através dos mais diversos segmentos. Relojoarias, perfumarias, concessionárias de veículos e o turismo são nichos específicos em que é fácil perceber as nuances e particularidades que regem o setor premium.

Mas, existem outras áreas que são igualmente importantes para o mercado de luxo e que, por vezes, acabam passando despercebidas. É o caso do segmento imobiliário e, principalmente os imóveis que valorizam a arte do bem viver.

Não é preciso pesquisar muito para perceber que esse mercado vem atravessando grandes transformações ultimamente. Se a criação de espaços como sala de jogos, cinema e áreas recreativas era usado como diferencial pelas construtoras há algum tempo, hoje os interesses dos moradores mudaram bastante e, de certa forma, acompanharam o aumento da exigência dos clientes e consumidores do mercado premium.

Atualmente, a ideia das casas inteligente conquista um número cada vez maior de moradores. Os chamados sistemas amigáveis e integrados, que aliam o fácil manuseio a um grande número de controles que ajudam a melhorar a vida cotidiana já são comuns em diversos condomínios e residências pelo país. Além disso, a integração com a tecnologia que permite o acesso à aplicativos através dos sistemas de gerenciamento das próprias casas também é uma tendência que se fortalece com o passar do tempo.

E, é claro, a customização do lar se tornou essencial. Muito mais importante do que morar em uma espécie de show room, as pessoas buscam ocupar seus espaços com móveis e objetos que tenham ligação com sua vida, que ajudem a contar a sua história.

De acordo com um texto recentemente publicado pelo arquiteto e urbanista Eduardo Carlos Pereira “os valores estão realmente alterados. Sobem no mercado os objetos de arte bons, as obras de artistas contemporâneos, itens que são os símbolos de status da casa. Não mais a quantidade de itens novos comprados em lojas que funcionam como o melhor para viver e mostrar quem são os proprietários”.

Privilegiar a experiência do bem viver em detrimento da acumulação de bens é uma atitude que dialoga diretamente com os novos conceitos do mercado de luxo e, sem dúvidas, contribui para uma vida ainda mais sustentável e feliz.