Audi lança no Brasil seu primeiro modelo 100% elétrico

ads

Depois de ser apresentado no último Salão do Automóvel de São Paulo, em novembro de 2018, a Audi lança, comercialmente, o E-tron, um modelo recheado de tecnologia e que é empurrado por um motor 100% elétrico. São dois motores, um em cada eixo, que somam potência de 408 cv e 67,7 kgfm de torque. Estes números permitem que o E-tron acelere de 0 a 100 km/h em apenas 5,7 segundos. A velocidade é limitada, eletronicamente, em 200 km/h.

O SUV alemão é pouco menor que o Q8, mas que lembra muito este outro sofisticado da Audi. Geralmente, os elétricos tem uma aparência diferenciada, trazem desenhos mais arrojados e diferenciados da maioria dos carros ditos “normais”, com motor a combustão.

Já o E-tron, como podemos ver na galeria de fotos, tem em suas linhas muito dos modelos que o novo design dos SUVs da Audi está apresentado, até mesmo com o novo Q3, que Super Motor já avaliou e publicou matéria que está disponível no Portal O Tempo/Super Motor.

Ineditismo 

Como se pressupõe no universo da eletrificação, em todo novo modelo apresentado, a tecnologia é fator preponderante, mas alguns itens ou equipamentos fazem diferenciar uma novidade da outra.

No caso do SUV elétrico da marca das quatro argolas, uma curiosidade que vai impactar, tanto o consumidor como a crítica é um opcional que por enquanto só esta disponível em um sofisticado caminhão da Mercedes-Benz, o Actros: duas câmeras que fazem às vezes dos espelhos retrovisores, as imagens são projetadas em telas nas duas portas dianteiras.

Em uma primeira análise, antes de ter a oportunidade de uma avaliação física com o modelo, nos passa a impressão que isso pode trazer alguma insegurança, isso porque os objetos parecem estar mais próximos do que estão na realidade e a avaliação da distancia poderá ficar comprometida.

As versões 

O Audi E-tron será oferecido em duas opções (Performance e Performance Black) e com alguns equipamentos opcionais para diferenciar uma da outra (como estas câmeras que substituem os retrovisores e custam R$ 13 mil), mas sempre com a mesma configuração mecânica, são dois motores que juntos somam 408 cv de potência, 67,7 kgfm de torque, que conferem uma autonomia de 436 km. Esta capacidade de rodagem permite ao elétrico da Audi uma viagem partindo de Belo Horizonte e chegando muito próximo ao Rio de Janeiro, cuja distância da capital mineira é de 443 km.

A Audi confirma o investimento de R$ 10 milhões para a instalação de 200 pontos de recarga nos principais locais do país até 2022, além dos 30 pontos de recarga rápida em parceria com a Volkswagen, Porsche e a EDP em estradas do país.

Alta tecnologia 

A longa autonomia deve-se principalmente a um novo sistema de recuperação, que é responsável por até 30% do seu valor total. E, em mais de 90% do tempo, o Audi e-tron a recupera apenas por meio dos motores elétricos.

Em combinação com um novo conceito de atuação eletro-hidráulico que a Audi utiliza, sendo a primeira montadora a fazê-lo num veículo de produção em série com propulsão elétrica.

Outra inovação que vem a reboque do E-tron é uma inédita geração do sistema quattro: tração integral elétrica, que regula de forma contínua e totalmente variável a distribuição ideal do torque entre os dois eixos, em milésimos de segundo.

Na maioria dos casos, o modelo usa principalmente o motor elétrico traseiro para mais eficiência. Caso o condutor precise de mais potência, a tração elétrica nas quatro rodas redistribui o torque, conforme necessário, ao eixo dianteiro.

Dimensões 

O ainda inédito Nivus, da VW (que mantém seu cronograma de lançamento, em evento que acontecerá na última semana de junho), assim como o Polo, Virtus e o SUV T-Cross, utilizam a plataforma modular MQB, já o E-tron, é construído sobre a plataforma MEB, que é utilizada pelos modelos de grande porte de todo grupo Volkswagen AG, da qual a Audi faz parte.

Suas dimensões são menores que a do irmão Q8, o primeiro elétrico da marca mede 4.901 mm de comprimento, 2.043 mm de largura, 1.629 mm de altura e 2.928 mm de entreeixos, e a capacidade do porta-malas é de 600 litros. Como todos os modelos elétricos as baterias ficam no assoalho e conta com 36 módulos individuais.

Para a recarga, a Audi fornecerá ao comprador um WallBox, que faz a recarga em cerca de 9 horas. Em carregadores rápidos, como o que a marca instalará pelo país, a recarga demora 30 minutos para recuperar 80% da autonomia.

Preço promocional

O Audi e-tron é produzido em Bruxelas, na Bélgica, e tem garantia de 4 anos paro o carro completo e oito anos para as baterias. O modelo será comercializado em 14 concessionárias da rede Audi no Brasil, em Belo Horizonte, a Audi Center é uma das selecionadas.

Nesta fase de lançamentos a Audi está com preço promocional para versão performance, que é de R$ 459.990 e com valorização de seu usado na troca, este valor será mantido pelo menos até o fim do ano.

Na tabela cheia os valores vão de R$ 499.990 e R$ 539.990, no mercado, o rival direto do e-tron é o Jaguar I-Pace, por R$ 452.200. Além da Audi Center BH, o modelo será vendido será vendido em Brasília, Campo Grande, Curitiba, Londrina, Florianópolis, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Vitória e São Paulo.

Equipamentos 

Ar-condicionado de quatro zonas, bancos dianteiros em couro com acionamento elétrico, teto-solar panorâmico com abertura elétrica, luzes internas em LEDs com 30 cores, suspensão a ar adaptativa, ajuste elétrico da coluna de direção, rodas de 21 polegadas, faróis full-LED com farol alto automático, piloto automático adaptativo com assistente de faixas, chave presencial com abertura elétrica do porta-malas, seis airbags, câmeras 360º com estacionamento automático, sistema multimídia MMI Plus com 2 telas (10,1" e 8,6") e Active Info Display. Opcionais: Pintura metálica (R$ 2.400) e Pacote Tecnológico (head-up Display, Side Assist, Night Vision, R$ 26.000).

ads
ads

Você pode gostar

Vídeos Quentes
ads
Nas noticias
Carregar Mais
ads
×

Powered by WhatsApp Chat

× Fale conosco pelo whatsapp!