Brasileiros preferem vídeo on-line a televisão

Emissoras de TV estão perdendo espaço para um fenômeno mundial: os vídeos on-line. Quem atesta isso é a pesquisa Video Viewers, divulgada pelo Google anteontem. Segundo o relatório, 86% dos brasileiros assistem a vídeo na web, o que faz do Brasil o segundo país com mais horas de vídeo assistidas no YouTube.
Os números também explicam porque cinco entre as dez personalidades mais influentes no Brasil são youtubers, e, em primeiro lugar, está o humorista Whindersson Nunes, com 23 milhões de inscritos em seu canal.
A pesquisa entrevistou 1.500 brasileiros entre 14 e 55 anos, em cinco capitais, Porto Alegre, Salvador, Recife, Rio de Janeiro e São Paulo, durante o mês de julho deste ano. A TV está ficando para trás: 56% dos entrevistados já passam mais tempo assistindo a vídeos na web do que na televisão.
O número de horas assistindo a vídeos na web aumenta ano a ano. Comparando com os resultados de 2014 da mesma pesquisa, o tempo semanal assistindo a vídeos on-line cresceu 90% e passou de 8,1 para 15,4 horas em 2017.
E quem nunca ficou mexendo no celular enquanto assistia a TV? Desapegados do que está passando na televisão, 87% dos entrevistados assistem a televisão conectados à internet, mexendo em seus celulares.
E por que todo esse apego aos vídeos on-line? Porque os brasileiros estão em busca de exclusividade: 83% procuram por conteúdos que não passam na televisão. Além disso, o YouTube também é o mais solicitado quando as pessoas querem assistir o que realmente amam, se aprofundar em um assunto, ficar por dentro das novidades e se inspirar.