Cases de Sucesso: a história da Vis Savour Boulangerie

ads

Há algumas semanas e durante esse período de pandemia, tenho dedicado meus canais para falar sobre novos comportamentos, novas tendências e oportunidades, a fim de criar um conteúdo que possa gerar estratégias de negócios e com possibilidades de serem aplicadas em qualquer ramo.

Não é novidade para ninguém que, apesar de toda a turbulência negativa, também existe o poder de renascimento ou nascimento durante a crise e eu escolho focar nesse lado positivo. A nossa condição de se adaptar, de se readaptar, é o que vai identificar qual é o maior potencial a ser aproveitado.

O comportamento dos consumidores é o que vai ditar o novo padrão de mercado daqui pra frente. O real, o natural e o espontâneo ganharam vida e espaço. A palavra de ordem é inclusão, que promove identificação entre marca e cliente. Em busca desse relacionamento, lembrei da história da Dona Carmen, fundadora da Vis Savour Boulangerie.

Mãe de 3 meninos, sempre fez questão de preparar as papinhas balanceadas de seus filhos e isso fez com que a paixão pela gastronomia crescesse cada vez mais. Passou por escolas e institutos renomados como Chef Laurent Suaudeau (São Paulo), Gastronomicom (Miami) e Levain Escola de Panificação do Chef Pedro Calvo. Em 2017 ela percebeu que no bairro onde vive (Itaim Bibi) não havia nenhuma padaria especializada em pães de fermentação natural e inaugurou oficialmente Vis Savour Boulangerie.

Hoje, em 2020, falar em “fermentação natural” é quase que corriqueira para esse setor. A busca por uma alimentação saudável e livre de industrializados também faz parte dessa nova conduta do público, mas isso em 2017 ainda era um nicho a descobrir: se teria abertura, adeptos e clientes dispostos a consumir um outro padrão de produto. A lacuna no setor que gerou a oportunidade!

Reparem que eu falo em adaptação e como isso pode ser fruto de um novo crescimento para você e sua empresa. No período da quarentena, a busca por “como fazer pão” foi uma das pesquisas que liderou os meses de março, abril e maio, segundo Google Trends. Isso porque o momento de reclusão resgatou a memória afetiva que um pão quentinho traz, de união e carinho com a família, de saciar a vontade com um café, de se acalentar com um alimento acessível a todos.

O que poderia ser um adversário de Dona Carmen, foi transformado novamente em oportunidade. As razões que faziam com que as pessoas procurassem receitas, se tornaram o grande chamariz de vendas. O uso da palavra “artesanal” foi intensificado em todas as plataformas, trazendo a ideia de uma produção mais exclusiva, mais cuidadosa, atenta aos detalhes e com qualidade superior em termos de sabor, texturas e visual. E ainda: com produtos artesanais a personalização conforme o gosto do cliente
se tornaria ainda mais possível e, de certa forma, fazer com que o cliente se sinta parte da produção.

Seguindo essas novas predisposições do mercado, o “delivery” – possibilidade de manter negócios ativos, com a opção de entrega em casa, também foi repercutido na Vis Savour Boulangerie, com cestas personalizadas (atendente a necessidades específicas) e que, diante de tanta demanda, passará a ser incluída como opção fixa no cardápio.

Esse é apenas mais um exemplo de como podemos criar e construir novos caminhos, quebrar barreiras e desenvolver cases de sucesso driblando adversidades, quando passamos a entender que o nosso negócio precisa fazer sentido na vida do consumidor.

ads
ads

Você pode gostar

Vídeos Quentes
ads
Nas noticias
Carregar Mais
ads
× Fale conosco pelo whatsapp!