Cidades da região registram baixos índices de isolamento social; Batayporã tem o pior desempenho

ads

Levantamento realizado nesta sexta-feira (03), com base em dados coletados na quinta (02), mostram que em todos os municípios do Vale do Ivinhema, o índice de isolamento social ficou abaixo do considerado ideal pelas autoridades de saúde pública. Inclusive, o pior desempenho registrado no Estado foi em Batayporã, com apenas 26,9%.

A taxa de letalidade do novo coronavírus que era de 0,9% em Mato Grosso do Sul saltou para 1,1% nesta sexta-feira (03). Com 16 novas mortes o Estado bateu o recorde de óbitos registrados em decorrência da doença para um único dia, e agora contabiliza 107 conforme o último boletim epidemiológico. O número de infectados já soma 9,3 mil em 71 cidades.

Na contramão, as taxas de isolamento social mapeadas continuam muito abaixo do recomendado pela Secretaria de Estado de Saúde (SES) de 60%. A adesão ao distanciamento nesta quinta-feira (02) foi de 37,8%, mesma média de junho, responsável pelo expressivo aumento dos casos do novo coronavírus no Estado.

Em Campo Grande o índice de recolhimento para este dia foi de 37,7%. No interior do Estado essas taxas variam entre a melhor registrada em Caracol (65,8%) e a pior em Batayporã (26,9%).

Ainda com relação a quinta-feira (02), os índices em outras cidades da região, além de Batayporã, foram todos abaixo do ideal, que seria de 70%: Novo Horizonte do Sul (28,6%); Anaurilândia (30,4%); Bataguassu (34,2%); Angélica (34,3%); Ivinhema (35,2%); Nova Andradina (35,8%) e Taquarussu (40,5%).

Diante do cenário estadual, o médico e secretário de saúde, Geraldo Resende desabafou. “Me causa indignação me deixa preocupado, se tivermos um crescimento de óbitos e de taxa de ocupação de leitos clínicos e de UTI, devido a expansão da doença. Principalmente pela falta do isolamento social. Fui treinando para salvar vidas, trazer vidas ao mundo, e hoje sou responsável por cuidar da vida do sul-mato-grossenses. Me sinto impotente diante dessa falta de apoio da população”.

Ao reforçar o pedido para que as pessoas que puderem fiquem em casa, usem máscaras de proteção da maneira correta e façam uso de álcool em gel nas mãos, o secretário afirmou que o único medicamento disponível e capaz de enfraquecer a Covid é o isolamento social. “A vida das pessoas são o maior patrimônio que temos, seja na pequena cidade do interior, seja na capital”, afirmou. (Com informações da Subsecretaria de Comunicação).

 

ads
ads

Você pode gostar

Vídeos Quentes
ads
Nas noticias
Carregar Mais
ads
×

Powered by WhatsApp Chat

× Fale conosco pelo whatsapp!