CORONAVÍRUS: MÉDICA LIBERA TERERÉ E CHIMARRÃO, MAS SEM COMPARTILHAR

ads

Profissional alerta para população evitar aglomerações e lavar mãos

Apesar da recomendação do Ministério da Saúde para evitar situações de exposição ao novo coronavírus, o consumo de tereré e chimarrão está permitido, desde que seja individualmente. “Não é que possa tomar, mas que tome sozinho”, disse a médica infectologista da Santa Casa de Campo Grande, Priscilla Alexandrino.

Evitar aglomerações, viagens a locais com casos confirmados e higienizar as mãos frequentemente são outras recomendações. “Se for tossir, não use as mãos, proteja-se com o braço. Evite o contato físico com as pessoas, apesar de algo cultural”, explicou.

Mesmo com o temor de aumento do número de casos, Priscilla pediu que as pessoas fiquem tranquilas. “Acreditamos que em torno de 120 dias, haverá um aumento do número de casos e depois uma diminuição. Mas as pessoas não precisam ficar tão desesperadas, porque isso vai passar”, garantiu.

Em fevereiro, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta (DEM-MS), recomendou que os brasileiros evitem bebidas tradicionais como tereré e chimarrão. “No caso de estados como Mato Grosso do Sul, de onde venho, e do Rio Grande do Sul, recomendamos que as pessoas evitem bebidas que são compartilhadas de boca em boca, como o tereré e o chimarrão”, disse.

PLANO DE AÇÃO

Maior hospital do Estado, a Santa Casa já desenvolveu um plano para atender casos da Covid-19, doença causada pelo vírus. “Capacitamos os profissionais de saúde e agora vamos aos administrativos. Criamos um fluxo de atendimento, o que inclui o isolamento”, explicou a médica.

Assim, o hospital tenta manter os estoques de insumos completos caso haja aumento de atendimentos. Os pacientes com sintomas serão atendidos normalmente, mas podem receber um kit com máscara e se for necessário, isolados dos demais.

Se houver um alto número de pacientes internados com suspeita ou confirmação de Covid-19, a direção da Santa Casa pode isolar completamente um setor da unidade.

MAIS CASOS

Priscilla apontou que pode haver um aumento de casos na Capital nas próximas semanas. “Temos a expectativa de um aumento exponencial do número de casos nas próximas três semanas, infelizmente”, destacou. Apesar do alerta, a médica frisou que a população não deve entrar em pânico.

A recomendação é evitar viagens, principalmente para países com casos confirmados. Idosos e pessoas imunocomprometidas são as principais vítimas fatais do novo coronavírus.

ads
ads

Você pode gostar

Vídeos Quentes
ads
Nas noticias
Carregar Mais
ads
× Fale conosco pelo whatsapp!