Lancheira saudável melhora qualidade de vida das crianças

Pensar em uma alimentação nutritiva é um dos pontos mais importantes para colaborar com a rotina saudável das crianças. Em fase de crescimento, os pequenos demandam, além de muito carinho, cuidados especiais para se nutrirem de maneira completa e ter energia para gastar com as brincadeiras e os estudos no dia a dia. Iniciativas como o Dia da Fruta nas instituições de ensino podem colaborar para o desenvolvimento nessa época.
A escolha dos alimentos certos para o lanche da escola pode influenciar diretamente a qualidade do aprendizado. Um bom comportamento alimentar começa a ser definido na infância e se as crianças aprenderem bons hábitos há uma probabilidade maior de se estenderem até a vida adulta.
A atenção ao comportamento alimentar é uma premissa para a nutricionista funcional e oncológica Michelle Mendes, da Aliança Instituto de Oncologia. De acordo com ela, uma nutrição saudável nessa fase colabora para o desenvolvimento físico e intelectual da criança.
“Estimular isso desde cedo é importante inclusive na prevenção de doenças como anemia e diabetes”, destaca. A nutricionista lembra que o papel dos pais é essencial nesse processo. “Ao comprarem e oferecerem alimentos saudáveis, servindo de exemplo para os filhos, a chance de a criança adquirir bons hábitos é muito maior”, complementa Michelle.
Segunda-feira colorida
Priscilla Martins Mazzeti, coordenadora de educação infantil num colégio de Brasília (DF), conta que, para ajudar na criação de uma rotina mais nutritiva, a escola criou um projeto chamado Alimentação Saudável. Uma vez por semana, uma criança da turma leva para casa um bilhetinho que diz que ela deve trazer a sua fruta favorita para que todos os colegas possam experimentar. Com a fruta, o aluno pode trazer também curiosidades, uma receita legal, uma lembrancinha.
Para a coordenadora, desenvolver hábitos que ajudem a criança a se alimentar melhor podem colaborar com o aprendizado de maneira direta e eficaz. “A criança bem-alimentada tem mais energia, presta mais atenção nas aulas, tem mais disposição para aprender. Os bilhetes são entregues toda quarta-feira para que as crianças tragam a fruta na segunda”, conta Priscilla.
A lancheira ideal
A nutricionista Michelle Mendes lembra que uma alimentação saudável deve ser composta por vegetais (frutas e verduras), cereais (arroz, trigo, aveia, etc.), proteínas (carnes, ovos, etc.), leguminosas (feijão, grão de bico, lentilha, etc.). “Os alimentos industrializados devem ser evitados, pois possuem excesso de açúcar e sódio, como biscoitos recheados, sucos de caixinha, refrigerantes, salgadinhos de pacote, balas, entre outros. Estes alimentos não possuem qualidade nutricional e podem ainda influenciar no ganho de peso”, ressalta.
Segundo a especialista, os três grupos alimentares são importantes na hora de preparar a lancheira dos pequenos. Alimentos energéticos (carboidratos): pão, tapioca, biscoito sem recheio, bolo simples, milho cozido. Alimentos construtores (ricos em proteínas): carnes, iogurtes, queijos. Alimentos reguladores (ricos em vitaminas e minerais): frutas, vegetais, castanhas. (Da redação)
Opções de lancheiras nutritivas para a escola
Para crianças sem sobrepeso ou problemas de saúde que afetem a alimentação:
 1. Suco de polpa de caju na garrafinha térmica + 1/3 de milho cozido + 1 espetinho de queijo minas frescal com tomate cereja
 2. Água de coco na garrafinha térmica + 1 iogurte natural com mel + biscoitos de polvilho + 1 ameixa fresca
 3. Suco de uva integral + 1 sanduíche natural (feito com pão integral, frango desfiado, alface, tomate e requeijão)
 4. Suco de acerola + pipoca + 4 castanhas de caju + 1 fatia de queijo branco + 1 porção de uva