Plantio de mil árvores nativas e exóticas vai dar cara nova ao Centro; confira

ads

Capital conhecida no país pela arborização e inclusive com título internacional, Campo Grande inicia o plantio de mais de mil árvores, entre espécies nativas e exóticas. O quadrilátero que compreende as ruas Marechal Rondon, 26 de Agosto, 7 de Setembro, 15 de Novembro, Barão do Melgaço, Joaquim Murtinho e Rui Barbosa estarão de cara nova nos próximos dias.

Jornal Midiamax teve acesso aos croquis e a consultora socioambiental do Programa Reviva Campo Grande, Juliana Casadei, falou sobre o início do projeto esta semana, com o plantio de, ao menos, 600 novas árvores. Ao mesmo tempo, o paisagismo vai acompanhar a requalificação da rua Rui Barbosa.

Pojeto começou esta semana em quadrilátero da região central. Foto: Prefeitura de Campo Grande/Divulgação

 

“Estamos nesta primeira etapa, cujo plantio iniciamos na quarta-feira (16). Agora serão em torno de 600 árvores, com espécies nativas em sua maior parte e também exóticas. Todas elas são adaptadas à arborização urbana, com 25 espécies diferentes. É uma diversidade grande e que agrega qualidade, além de serem menos suscetíveis a intempéries”, afirmou Casadei.

De acordo com a paisagista, a forma de crescimento destas árvores e o desenvolvimento das raízes e do porte foram pensadas para uma convivência harmônica. “Tudo foi pensado para compatibilizar com as infraestruturas já existentes no Centro e também para elas se manterem com qualidade nestes locais”, argumentou.

Diagnóstico mostrou região menos arborizada

O curioso é que, mesmo passando por inúmeras árvores na região central, como na avenida Mato Grosso e Afonso Pena, o Centro foi considerado um dos locais menos arborizados na cidade, de acordo com diagnósticos do Plano de Arborização Urbana.

 Projeto vai proporcional conforto térmico, avalia paisagista. Foto: Prefeitura de Campo Grande/Divulgação

 

“Ao mesmo tempo que é a região menos arborizada é também a mais usada, então, pensamos no conforto térmico que essas árvores vão proporcionar. É um local com grande movimento de veículos e pedestres, então, estes plantios trarão muitos benefícios. E o trabalho também incluiu o cuidado com as árvores já existentes nestes locais”, ressaltou a paisagista.

Conforme Juliana, recentemente a  Semadur (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano) realizou um trabalho para valorizar e resgatar a saúde das árvores já existentes. Na ocasião, árvore por árvore foi avaliada e também foi feita a poda e manejo delas para também receberem as novas espécies.

[Colocar ALT]
Foto: Prefeitura de Campo Grande/Divulgação

“Existe todo um trabalho para compatibilizar a execução destas árvores e a permanência delas e, com isso, também temos a readaptação de calçadas, rearborização, longevidade e todo esse cuidado nos mantém, com muito orgulho, com uma capital muito bem arborizada”, finalizou.

Reconhecimento internacional

A capital sul-mato-grossense está entre as quatro cidades que receberam reconhecimento como uma das “Cidades Árvores do Mundo”, pela Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) e pela Fundação Arbor Day. No Brasil, o reconhecimento pelo compromisso com a arborização também ocorre na cidade de São Carlos (SP). Em todo o mundo, apenas 59 cidades possuem esse título.

ads
ads

Você pode gostar

ads
Nas noticias
Carregar Mais
ads
×

Powered by WhatsApp Chat

× Fale conosco pelo whatsapp!